four weddings and a funeral, w.h.auden e sting

Ás vezes a despretensiosidade na criação de uma obra de ficção resulta em momentos belos, únicos e definitivos. Assim aconteceu neste filme de 1994 dirigido por Mark Newell.

Fazendo parte desta história tregicômica sobre as desventuras de um grupo de amigos em busca  de conseguir estabelecer relacionamento estáveis e felizes, existe  a presença de um casal gay completamente fora dos padrões de beleza e de atitude do meio.

Um deles um típico inglês “upper class” e o outro um inveterado boêmio. Eis que, durante um dos casamentos da trama, o segundo acaba por ter um ataque fulminante e falece.

Surge então o funeral do título do filme. A cena, já antológica na história mundial do cinema, é precedida pela música “Secret Marriage”  de autoria de Sting. Segue -se o velório dentro da igreja.

É nessa hora que Matthew, personagem vivida por John Hannah, faz seu adeus ao companheiro Gareth, intepretado por Simon Callow, lendo o poema “Funeral Blues” do escritor inglês (e homossexual) Auden.

Uma cena mágica onde o amor homossexual transcende os mais batidos clichês e  mostra toda sua força de carinho, companheirismo e lealdade.

Eis a cena, o poema e a música.

Funeral Blues

Stop all the clocks, cut off the telephone,
Prevent the dog from barking with a juicy bone,
Silence the pianos and with muffled drum
Bring out the coffin, let the mourners come.

Let aeroplanes circle moaning overhead
Scribbling on the sky the message He is Dead.
Put crepe bows round the white necks of the public doves,
Let the traffic policemen wear black cotton gloves.

He was my North, my South, my East and West,
My working week and my Sunday rest,
My noon, my midnight, my talk, my song;
I thought that love would last forever: I was wrong.

The stars are not wanted now; put out every one,
Pack up the moon and dismantle the sun,
Pour away the ocean and sweep up the woods;
For nothing now can ever come to any good.


Anúncios

Uma resposta to “four weddings and a funeral, w.h.auden e sting”

  1. […] lê o poema “Funeral Blues” do escritor inglês (e homossexual) Auden. … fique por dentro clique aqui. Fonte: […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: