efeito pós-saída

OgAAACLSaON2HenaT14XSLzJcNMLDxygD4kiJvbZvQM8YrshsS-94WIIQ9t34gK2LnTTJlvWmkxZf5vXbTZCeAHTdHEAm1T1UBKviDzQliOfSUp0usQ1bKL7EB-iA terceira e última parte da saga de descobertas e saídas do armário é este post onde falarei sobre os efeitos posteires. Contei sobre minha descoberta, contei sobre minha saída do armário e agora contarei os efeitos ….

Logo depois que assumi minhas preferências, meus pais começaram a me olhar meio diferentes, eles percebiam que não era aquilo que eles queriam que eu fosse. Na vontde de ambos eu deveria namora uma mulher biológica, casar e ter filhos dando continuidade à família. Mas eu sou diferente, sigo uma filosofia diferente.

Eu gosto de  travestis, mulheres e crossdressers. Não sigo nenhuma religião mas acredito em Deus, não planejo ter filhos e nem adotar e isso incomoda meus pais. Minha mãe vai para igreja rezar e conversar com o padre, creio que seja sobre minha sexualidade  e o padre  deve ficar “colocando coisas” na cabeça dela, mas não adianta: essa é a minha orientação e  ninguém irá mudá-la.

Outra coisa foram os ataques por parte dos homofóbicos no Orkut que aumentaram por eu ter sido corajoso e ousado em diversos aspectos. Estes seres  me atacam simplesmente gostar de travestis. Já no dia a dia com meus pais nossa convivência é do tipo que quase não para para conversar, cada um no seu canto. É como se eu não existisse.  Às vezes trocamos umas ideias sobre outros assuntos mas nada demais. Eu quero muito morar sozinho e estou focalizando nisto para obter  minha liberdade.

Ao sair com travestis e mostrar  afetos em público, a sociedade  nos olha com um olhar diferente. Um olhar de desprezo ou de reprovação.Passam e ficam dando risadinhas, mas eu não ligo e sigo em frente pois eu não tenho culpa pela ignorância alheia.

Mas não só foram coisas ruins que aconteceram não. Depois de “sair do armário” eu conheci bastante travestis, fiquei com diversas e ainda fico, com relações sexuais  inclusive e vivo uma vida estável, pois tenho meu próprio negócio e vários projetos futuros que, com certeza, darão certo.

Fui convidado a participar de pesquisas para sociólogos que estudam esta área e me dou bem com eles. Sou colunista de alguns blogs inclusive esse e vou ganhando dinheiro e trilhando meu sucesso.

Eu, além de gostar de travestis, tenho uma vida comum:  namoro, beijo na boca, bebo com os amigos, transo, etc. Sou um cara que vive como todo mundo e que também gosta de travestis.

Obrigado por acompanharem esta saga.

Beijos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: