onde é que faz a opção?

Será o guichê do meio?

Será o guichê do meio?

Depois de muito ler baboseiras de quem não percebe a realidade alheia, mas ainda assim insiste em opinar sobre a vida dos outros, fiquei pensando se o errado não seria eu por viver em uma torre de marfim alienado da vida real.

O ponto no qual eu quero chegar é: “a opção”. Sempre leio ou escuto; “se ele é gay, a opção é dele.”, pois bem, aonde, e quando é que se faz essa opção. Eu não me lembro de ter feito. Não preenchi nenhum formulário ou assinei nada que me tornasse homossexual. Volta é meia me pego rememorando, refazendo meus passos e pensando… será que foi quando tirei meu CPF? Ou foi no guichê ao lado do que eu tirei a identidade? pode ser que eu, sem querer tenha entrado na fila errada, a pessoa que me atendeu tenha me perguntado algo e eu, tolinho e inocente tenha respondido “sim!”, daí ele me entrega o kit gay, a confirmação da escolha e eu tenha saído de lá gay. Será que foi nesse guichê… ? E qual é o motivo dos políticos e religiosos que se incomodam tanto com a homossexualidade alheia, a ponto de querer varrê-la da vista, não fecharem esse guichê? Resolveria tudo. Ou talvez seja conveniente manter esse guichê aberto para que mantenham sempre um “pecador” no bolso para um dia de chuva? Afinal, é bom mostrar para o povo que eles estão aí para lutar contra o pecado alheio, a favor da “dignidade” e pelo bem da familia…

Mas estou divagando. O ponto é: aonde é que eu fiz essa opção? Em que momento da minha vida eu escolhi ser gay? Mesmo dentre os héteros mais simpatizantes esse fato é de conhecimento geral… Será que nesse mesmo guichê, quando a pessoa responde “não”, a pessoa chega no pé do ouvido dele e diz: “não contam pra ninguém, mas esse aqui é o guichê da orientação sexual, você escolheu hétero, mas não espalha por que quem escolheu gay não sabe”. então esse seria um segredo partilhado apenas por héteros? Há uma grande conspiração para manter esse guichê em segredo? Ou tudo seria um grande engano e o hétero resolve simplificar e tentar enquadrar a orientação de uma forma simples e indefesa para ele?

Existindo esse guichê, ou existindo a ignorância, o fato é que o homossexual está aí, cada vez ganhando mais visibilidade e exigindo seus direitos, mostrando que gay antes de tudo é gente e tem que ter todos os seus direitos garantidos, cursando o mesmo caminho que o hétero segue. Casando, adotando, pagando impostos e lutando pra ser feliz.

Bom, eu realmente não me lembro de ter optado por nenhum tipo de orientação, mas com tudo que caminhei até hoje, e com tudo que vou caminhar ainda, tenho certeza de uma coisa, se me fosse dada a opção, eu manteria o gay. A única diferença é que eu me orgulharia mais cedo dela!

Anúncios

8 Respostas to “onde é que faz a opção?”

  1. ótimo post. Opção ou não, dada ou não, perguntada ou não o que realmente importa é que sim, TODOS tem direitos iguais e devemos TODOS lutar para mantê-los.

  2. ou no caso conquistá-los!!!

  3. Guilherme Says:

    Ótimo texto, o que realmente me assusta é alguns gays que dizem que escolheram a orientação sexual

  4. “gay antes de tudo é gente e tem que ter todos os seus direitos garantidos, cursando o mesmo caminho que o hétero segue. Casando, adotando, pagando impostos e lutando pra ser feliz.”

    Concordo que temos que ter todos os direitos garantidos, mas não acho que temos que cursar o mesmo caminho que o hetero segue. Acredito que devemos seguir o caminho que acharmos melhor! Talvez eu queira me casar, talvez não. Talvez eu queira ter filhos, talvez não. Pagar impostos sem ver resultados eu não quero meeeeesmo. E não desejo que para ser feliz eu tenha que lutar rsrsrs.

    Na verdade, gostei muito do texto. Só esse trechinho aí é que me fez refletir de maneira diferente do autor.

    Uma coisa que digo quando as pessoas me perguntam sobre a opção que fiz oO é que não optei por gostar ou não de bife de figado e rabanete. Eu não escolhi se iria gostar ou não do cheiro de coentro ou se iria preferir o suco de melancia e não o de manga. Tudo isso está no campo do desejo e, da mesma forma, eu não escolhi ficar excitado ao sentir o cheiro que vem do homem e não ficar excitado quando passa perto uma mulher.

  5. Marcelo Sobral Says:

    Concordo com você Carlos Henrique Caetano, mas acho que devíamos ter a escolha por isso. Poder escolher casar, adotar, se separar com os mesmos trâmites dos héteros, mas atualmente, cada etapa dessas é como matar um leão, além de toda carga de preconceito ignorante que temos que suportar.

    Deveríamos ter a opção, sim, de seguir esse ou aquele caminho.

    Adorei o comentário.

  6. Alfredo Says:

    Que estréia maravilhosa Marcelo!!

    Adorei o texto! Agora, eu escolheria o guichê do meio! Sem piscar kkkkk

  7. Maravilhoso o texto, mas fico me perguntando, e SE fosse uma opção, qual o problema?
    Eu por exemplo optaria por ser gay sim. O fato de ser uma escolha, não invalidaria meu direito de ser o que sou.

  8. gabicallari Says:

    Julio falou e disse.

    Adorei o texto e pra fechar com chave de ouro, se fosse uma opção, qual seria o problema?

    Super encaminharei esse texto por e-mail rss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: