Arquivo de fevereiro, 2010

mal necessário

Posted in letra & música with tags on 28/02/2010 by Homofobia Já Era

1628072009105615

Sou um homem, sou um bicho, sou uma mulher
Sou a mesa e as cadeiras deste cabaré
Sou o seu amor profundo, sou o seu lugar no mundo
Sou a febre que lhe queima mas você não deixa
Sou a sua voz que grita mas você não aceita
O ouvido que lhe escuta quando as vozes se ocultam
Nos bares, nas camas, nos lares, na lama.
Sou o novo, sou o antigo, sou o que não tem tempo
O que sempre esteve vivo, mas nem sempre atento
O que nunca lhe fez falta, o que lhe atormenta e mata
Sou o certo, sou o errado, sou o que divide
O que não tem duas partes, na verdade existe
Oferece a outra face, mas não esquece o que lhe fazem
Nos bares, na lama, nos lares, na cama.

Mauro Kwitko

eu velejava em você

Posted in letra & música with tags on 28/02/2010 by Homofobia Já Era

zizi possi

Eu velejava em você
Não finja
Como coisa que não me vê
E foges de mim

A boca tremia
Os olhos ardiam
Ó doce agonia
Ai dor de viver
De ver sua imagem
Que eu nunca via

Sua boca molhada
Seu olhar assanhado
Convite pra se perder
Minha alma cansada
Não faz cerimônia
Você pode entrar sem bater

pois eu já velejei em você
E foi bom doer
Mas foi como sempre um sonho
Tão longe, risonho
Sinto falta, queria lhe ver.

Eduardo Dusek

cabelos negros

Posted in letra & música with tags on 28/02/2010 by Homofobia Já Era

fotomat014dussek

Eu quero seus cabelos negros
Nas minhas mãos
Eu quero seus olhinhos ciganos
Nos meus sonhos
Eu quero você minha vida inteira
Como doce mania
Fosse qualquer maneira
Eu queria você assim como é
Sem mentir, nem dizer
O que não quiser
Eu quero você criança
Caída no chão
Eu quero você brilhando
Brincando de mim
Pois eu quis você
Como o sol e as estrelas
Noites de lua
Nostalgia
E vou ter você
Mesmo só pra pensar
Nessas coisas de amar
Na alegria
Eu começo a descobrir
Que em meu coração
Tá nascendo um jardim
Pensando em plantar
Você dentro de mim
Pois preciso lhe ver
Várias vezes florescendo
Nas luas crescentes
Sentir seu perfume
Prá encontrar você

viajante

Posted in uncategorized with tags on 28/02/2010 by Homofobia Já Era

neyzinhobocablogmenor
Eu me sinto tolo como um viajante
Pela tua casa, pássaro sem asa, rei da covardia
E se guardo tanto essas emoções nessa caldeira fria
É que arde o medo onde o amor ardia
Mansidão no peito trazendo o respeito
Que eu queria tanto derrubar de vez
Pra ser teu talvez, pra ser teu talvez
Mas o viajante é talvez covarde
Ou talvez seja tarde pra gritar que arde no maior ardor
A paixão contida, retraída e nua
Correndo na sala ao te ver deitada
Ao te ver calada, ao te ver cansada, ao te ver no ar
Talvez esperando desse viajante
Algo que ele espera também receber
E quebrar as cercas com que insistimos em nos defender
Eu me sinto tolo como um viajante
Pela tua casa, pássaro sem asa, rei da covardia
E se guardo tanto essas emoções nessa caldeira fria
É que arde o medo onde o amor ardia
Mansidão no peito trazendo o respeito
Que eu queria tanto derrubar de vez
Pra ser teu talvez, pra ser teu talvez

Teresa Tinoco

a single man

Posted in filme with tags , on 26/02/2010 by Homofobia Já Era

gay = sin

Posted in arte, filme with tags , on 26/02/2010 by Homofobia Já Era

Video by Matthew Brown
Music by Sigur Ros

david gilkey

Posted in fotografia, homoerotismo with tags on 25/02/2010 by Homofobia Já Era
davidg davidg2
6a00e54f0a235a8834011570a35a5a970b-800wi
Thumbnail via WebSnapr: http://www.modelmayhem.com/888133 Thumbnail via WebSnapr: http://www.allamericanguys.com/
%d blogueiros gostam disto: