heterofobia, o argumento débil.

300

O discurso dos LGBTTTI se desenrola na arena política. O termo arena não é utilizado em vão, pois os debates entre aqueles que conservam posições conflitantes são normalmente acalorados e enérgicos, verdadeiras batalhas, o que gerou a analogia com os gladiadores se enfrentando nas antigos espaços romanos. Dá-se que enquanto os  gladiadores usavam punhos, escudos, espadas e lanças na arena física, na arena política nós, os gladiadores modernos, usamos palavras, argumentações  e estabelecemos diferentes estratagemas para vencer os nossos oponentes ideológicos.

Entre estes estratagemas, um artifício muito comum desde muito era utilzado antes da época dos próprios romanos e seu senado, e nem por isso menos eficaz: ridicularizar o discurso alheio através da desmoralização do orador. Como eu disse: isto é um truque antigo e muito poderoso. Os detratores do Movimento LGBTTTI tem se apropriado deste artifício e agora tentam vencê-los através de retratar os homossexuais como heterofóbicos. Em outras palavras, pintando os homossexuais como hipócritas que se opõe ao preconceito contra os LGBTTTI, mas que possuem preconceito contra os heterossexuais.

Inverte-se o discurso, afirmando que os heterossexuais são vítimas do preconceito dos heterofóbicos e não o exato oposto como os LGBTTTI afirmam.

Cabe a pergunta: afirmar que os homossexuais são heterofóbicos é uma verdade dolorosa para o movimento LGBTTTI ou um ardil leviano alçado para desviar o foco?

Para isso, basta observar o comportamento dos LGBTTTI e responder as questões seguintes:

parade

1- Nas paradas gays são proferidos discursos que rebaixem a heterossexualidade e incentivem a rejeição aos heterossexuais? Não.

2 – Nos ambientes gays as demonstrações de heteroafetividade geram repreensão por parte dos gays ou mesmo violência? Não.

3 – A polícia federal já rastreou e monitora LGBTTTI que formando grupos organizados para atacar violentamente heterossexuais no mais variados ambientes? Não.

4 – Os LGBTTTI se esforçam para impedir que os heterossexuais se casem? Não.

5 – Os LGBTTTI humilham os heterossexuais em ambientes públicos e privados? Não.

6 – Os LGBTTTI ostentam literatura religiosa visando desumanizar os heterossexuais e satanizar sua sexualidade? Não.

7 – Os LGBTTTI agridem, coagem e expulsam seus pais heterossexuais de casa? Não.

8 – Os LGBTTTI ignoram estudos científicos dos mais variados e ricos, endossados pelas principais e mais renomadas instituições de saúde do mundo, para defender seu preconceito contra heterossexuais? Não.

9 – Os LGBTTTI ridicularizam heterossexuais na mídia através de personagens esteriotipados dos mesmos, retratando-os como ridículos e baixos? Não.

10 – Logo, as lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, transgêneros e intersexuais são heterofóbicos? Definitivamente não.

Alguns podem ser levados a pensar que os gays são heterofóbicos por muitos não circularem ou se associarem aos homens heterossexuais, estando sempre entre si ou com as mulheres. Será isso a heterofobia dos gays? Bom… Não creio que chamaríamos de racista um negro americano que temesse circular em um bairro de maioria branca e hostil.

exterface_kiss_0 Heterofobia não é se esquivar do convívio com homens heterossexuais pelo receio completamente plausível de estar entre eles ( dado o fato de que uma boa parte dos homens heterossexuais são hostis aos gays que procuram, então, se refugiar entre os “iguais” ou com as mulheres que costumam ser mais receptivas aos homossexuais). Os gays que agem dessa forma não estão segregando os heterossexuais, eles estão segregando a si mesmos. Este comportamento não se apresenta como causa, mas como conseqüência da hostilidade tradicional dos homens heterossexuais contra os gays. Veja, quando expostos a situação inversa, a generalidade dos gays se mostra bastante receptiva aos heterossexuais.

Existe até um comportamento curioso entre os gays que nutrem amizades com homens heterossexuais, um orgulho, como quem diz “eu não vivo no gueto, não tenho somente amigos gays, mas também amigos homens heterossexuais“. Em outros,  a impressão que se tem ainda é mais acentuada, como se dissessem “os héteros em geral não aceitam gays, mas eu fui aceito e isso me confere status”. Em ambos os casos estamos muito, mas muito longe mesmo de qualquer traço de  heterofobia.

Aliás, percebe-se, o comum de muitos gays é se espelhar nos homens heterossexuais, tentar agir e falar como eles para serem aceitos… Em lugar de heterofobia, fica claro que estamos tentando alcançar os héteros não somente nos direitos, mas também na forma. Vocês devem saber sobre gays que se orgulham por serem másculos e que preferem não conviver com afeminados, aqueles que afirmam que ser gay não é ser uma “bichona”, demonstrando desprezo pelos gays delicados e pelos mais chamativos… O que é isso, senão enaltecer o comportamento heterossexual, corroborando-lhes até os preconceitos?
jessie1_2
Como poderíamos ser heterofóbicos quando uma ampla parcela de nós acredita que ser o mais parecido possível com um heterossexual é o melhor e mais bonito comportamento; se uma grande parcela de nós é incapaz de romper com a heteronormatividade. Há uma gama de homossexuais que vivem à sombra dos heterossexuais… O extremo oposto da heterofobia – o endeusamento da heterossexualidade, a nossa falta de identidade e baixa autoestima como homossexuais. Estamos muito longe de ter fobias aos hetrosssexuais. Aliás, pelo contrário, temos algo bizarro entre nós que são os LGBTTTI homofóbicos. Um contrasenso!

Mas você pode se perguntar:

castro9405E as propostas para criação de cidades gays, escolas gays e demais ambientes chamados “exclusivistas” … Não são tais propostas demonstrações de heterofobia?

Quando você ouve falar das propostas de alguns a cerca de cidades para gays, escolas para gays e tantas outras propostas de ambientes exclusivos para LGBTTTI, perceba que você está diante não de heterofóbicos, mas daqueles dentre os LGBTTTI que descrêem que essa imensa e dominante maioria heterossexual a nossa volta  que tanto nos agride vá um dia nos aceitar e tratar com igualdade. Muitos dentre nós estão desesperançosos, céticos quanto a sociedade heterossexual mudar e se tornar amena para os homossexuais ou simplesmente fartos de esperar a tal mudança chegar.

Estas propostas não são mais do que uma “fuga”, um plano b. O pensamento é que, na impossibilidade de sermos aceitos, a melhor saída que temos para viver em paz é vivermos entre nós, não mais tendo que lidar com os olhares maldosos daqueles que nos enxergam como seres indesejados. Os adeptos desse discurso desistiram de bater de frente contra a homofobia e querem tergiversá-la, e eu, que discordo, não me sinto em posição de condená-los.

chelsea1 Não é heterofobia, pois estas pessoas não querem deixar de conviver com os héteros porque os hostilizam e desprezam, porque os odeiam, mas por estarem fatigadas de lidar com a ameaça que uma parcela enorme deles é para nós. Estão cansados de lidar com a hostilidade dos homofóbicos, com o desprezo dos homofóbicos. Elas também desejam a aceitação, porém a conceituam como uma utopia. Mas dos que fazem tais proposições, você não vai ouvir propostas de agressão contra os heterossexuais: eles não subestimam a heterossexualidade e nem fazem propaganda de ódio contra os heterossexuais como os homofóbicos fazem contra nós.

Os homossexuais vêm de famílias compostas por heterossexuais e tem laços com elas. Até mesmo gays exclusivistas se apresentados a uma sociedade que, por um passe de mágica, se tornasse justa e tolerante não titubeariam em se entrosar com ela, adentrá-la, e enfim gozar de plena relação com seus familiares. Há muita diferença entre fugir do preconceito alheio e agir com preconceito.

É importante lembrar que nós, os homossexuais, não estamos agredindo os heterossexuais. Não somos nós que aparecemos na televisão presos por crimes bárbaros de todos os tipos movidos por ódio contra a sexualidade alheia. Nós não nos juntamos em bandos para agredir a chutes heterossexuais. Nós não demitimos pessoas de nossas empresas por serem heterossexuais e não gritamos “heterozinho, vira gay!” quando vemos um heterossexual andando pela rua

E isso faz toda diferença ao responder se somos ou não heterofóbicos.

Salam ‘aleikom!

texto em substituição de autoria (conforme sugestão do autor); “o autor do texto não mais se interessa e nem acredita no movimento gay, tampouco deseja ser associado a tal movimento em quaisquer instâncias, por isso solicitou a completa exclusão de seus dados pessoais “
Anúncios

5 Respostas to “heterofobia, o argumento débil.”

  1. Lindissimo amei o texto , esta tudo aí que sempre falo a todos os heteros
    que acham que nós gays,lesbicas,trans e bi somos diferentes
    no nosso pensamento sobre essa questão…infelizmente ainda
    vamos conviver muito com o preconceito em todas as áreas.

  2. Daniela Says:

    Olá, Elie.
    Gostei tanto do seu texto que o linkei num poste novo que fiz sobre o tema heterofobia. Se estiver interessado, dê uma conferida.

    http://cantinhodaeris.wordpress.com/2010/04/26/heterofobia/

    Obrigada!

  3. Bravo, Elie! Mais um pra me deixar feliz… Especialmente feliz!

  4. Isso o que vocês estão dizendo…Vocês gays só querem os direitos para vocês (?)
    Agora se alguém não concorda com essas atitudes,ele é homofobico que isso e aquilo.
    Eu sou cristão e não condeno o homossexual, eu condeno o homossexualismo. (sic)
    Assim como condeno a pedofilia, aborto, adultério, promiscuidade e etc. Agora se vocês querem conhecer um verdadeiro amor de Jesus Cristo de Nazaré, visitem a igreja mais próxima de sua casa antes que seja tarde demais!

    nota do publisher do blog:(comentário corrigido na medida do possível para permitir o entendimento do que o autor tentou comentar a respeito do post)

  5. Não há nenhuma distinção entre condenar a HOMOSSEXUALIDADE e o homossexual. Simplesmente porque um não existe sem o outro.
    E se vc quer conhecer o verdadeiro amor de Jesus Cristo leia primeiro e com atenção profunda o Seu Evangelho, só depois então vá a igreja mais próxima de sua casa antes que seja tarde demais!
    Fique ligado em Mt 19, 11-12.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: